Leituras para as férias

leitura férias

Que tal aproveitar as férias para ler? Confira algumas sugestões preparadas pela Biblioteca Católica SC:

tubarão

Tubarão (Peter Benchley) – Ficção

“A história se passa em Amity, um balneário ficcional situado em Long Island, Nova York. Quando o corpo de uma turista é encontrado na praia o chefe de polícia Martin Brody ordena o fechamento das praias da região. O prefeito Larry Vaughan, porém, mais preocupado com o dinheiro dos veranistas, consegue abafar a notícia e libera o banho de mar na cidade. O banquete está servido. Tubarão é o clássico romance de Peter Benchley que deu origem ao primeiro blockbuster de Steven Spielberg.”

as cronicas saxonicas

Crônicas Saxônicas (Bernard Cornwell) – Ficção

“Nessa saga, Cornwell reconstrói a saga do monarca que livrou o território britânico da fúria dos vikings. Pelos olhos do órfão Uthred, que aos 9 anos se tornou escravo dos guerreiros no norte, surge uma história de lealdades divididas, amor relutante e heroísmo desesperado. Nascido na aristocracia da Nortúmbria no século IX, Uthred é capturado e adotado por um dinamarquês. Nas gélidas planícies do norte, ele aprende o modo de vida viking. No entanto, seu destino está indissoluvelmente ligado a Alfred, rei de Wessex, e às lutas entre ingleses e dinamarqueses e entre cristãos e pagãos…”

Antologia poética

Antologia poética (Carlos Drummond de Andrade) – Poesia

“Ao organizar este volume, o autor não teve em mira, propriamente, selecionar poemas pela qualidade, nem pelas fases que acaso se observem em sua carreira poética. Cuidou antes de localizar, na obra publicada, certas características, preocupações e tendências que a condicionam ou definem em conjunto. A Antologia lhe pareceu assim mais vertebrada e, por outro lado, espelho mais fiel. Escolhidos e agrupados os poemas sob esse critério, resultou uma Antologia que não segue a divisão por livros nem obedece a cronologia rigorosa. O texto foi distribuído em nove seções, cada uma contendo material extraído de diferentes obras, e, disposto segundo uma ordem interna.”

nem sempre amar é tudo

Nem sempre amar é tudo: quase sempre é nada (Salma Ferraz) – Contos

“O livro Nem sempre amar é tudo traz cinco contos brasileiros: Nem sempre amar é tudo, Biscoitos, Efeito Melancia = Mulheres Frutas, Rule in Frieden! e Valsando enquanto a morte não chega. Os textos são uma saborosa mescla de relatos do cotidiano somados a engenhosos recursos ficcionais em que o surreal parece avizinhar-se da realidade e vice-versa. Nos arranca da estagnação, nos faz sentir mágoa, surpresa, pavor, desejo de vingança, êxtase e decepção. Nos textos, o universo amoroso, ao contrário do que diz o título, é, sim, tudo, incluindo aí passeios de barco super-românticos e picadas de terríveis micuins; homens saídos do Olimpo para caírem diretamente no Hades; mulheres que fazem “abundar” em nós o sentimento de injustiça; cenas carregadas de erotismo; entre outras picardias.”

pensar é transgredir

Pensar é transgredir (Lya Luft) – Crônicas

“Nesta coletânea, Lya fala com extrema delicadeza sobre seus temas preferidos e que fizeram de ‘Perdas & Ganhos’ um fenômeno editorial. Romances, ensaios, poemas e textos breves são o jeito de Lya de rondar algo que a assusta ou seduz. As tramas e os dramas existenciais, o sentido e o valor da vida, o cotidiano banal e misterioso, amores e desencontros. As escolhas e silêncios.”

Olga

Olga (Fernando Morais) – Biografia

“Nos últimos anos, poucas obras alcançaram no Brasil sucesso tão estrondoso quanto esta biografia de Olga Benario Prestes. Jornalista renomado, Fernando Morais revelou-se também um pesquisador competente e escritor dotado de sensibilidade e talento. Com simplicidade, sabedoria e grandeza, ele soube recriar um drama profundamente humano de nossa época. Entre a guerra desencadeada pelo nazismo e a miséria de uma ditadura latino-americana (com seus crimes característicos), Fernando Morais delineou a figura quase lendária de uma mulher que sempre empunhou o estandarte de ideais generosos. Este é um livro que conta a vida e a morte, que fala da beleza e da ignomínia – um livro verdadeiramente inesquecível.” (Jorge Amado)

Como ser feliz apesarde tudo

Como ser feliz apesar de tudo: rompendo com velhos hábitos que nos impedem de aproveitar a vida (Hugh Prather) – Auto-ajuda

“Será que é possível ser feliz apesar de tudo? Na verdade, esse é o único jeito, como nos mostra Hugh Prather, com clareza e bom humor. O mundo não é perfeito – e nunca será. Não existe a menor chance de acabarmos com todas as coisas que nos incomodam. Então, de que adianta reclamar de tudo? Lançando mão de histórias reais e do conhecimento que adquiriu em 30 anos de trabalho de aconselhamento, Prather nos faz rever a maneira como encaramos a vida e nos dá ferramentas para romper com os padrões que nos impedem de aproveitar o aqui e agora. A felicidade não exige pré-requisitos nem depende de fatores externos. É um estado da mente e, se não oferecermos resistência, encontrará um meio de transbordar de nossos corações e preencher nossos dias.”

A leitura é uma das formas de exercitar o cérebro. Para ver mais dicas de como mantê-lo ativo durante o período de descanso, clique aqui!

Anúncios
Categories: Literatura, Recomendação | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: