Leituras para as férias

Leituras para as férias

2016-12-15-leituras-para-as-ferias

Que tal aproveitar as férias para ler? Confira abaixo algumas sugestões preparadas pela Biblioteca Católica SC. Boas leituras!

um-estranho-no-espelho

Um estranho no espelho (Sidney Sheldon) – Ficção

“Hollywood, a grande fábrica de ilusões. É na capital mundial do cinema que o jovem comediante Toby Temple faz de tudo para conseguir colocar seu nome no lugar mais alto dos letreiros luminosos. Uma posição que não se alcança apenas com talento, mas à custa de muito trabalho sujo, sexo por interesse e intrigas nos bastidores. Bem-sucedido, mas solitário, ele se apaixona por Jill Castle, uma candidata a estrela que se submetia aos desejos mais pervertidos dos produtores em troca de pequenos papéis. Porém, ele não pode saber do passado da amada, e ela lutará para se manter como a esposa do famoso comediante, custe o que custar.”

ainda-resta-uma-esperanca

Ainda resta uma esperança (Johannes Mario Simmel) – Ficção

“Depois da Segunda Guerra, o cenário europeu assemelha-se a uma paisagem desolada. Simmel aborda as seqüelas psicológicas deixadas no ser humano pela guerra, ao mesmo tempo que transmite aos leitores uma comovente mensagem de fé e otimismo.”

antologia-poetica

Antologia poética (Mário Quintana) – Poesia

“Neste volume estão reunidos cerca de 200 poemas entre os mais marcantes produzidos pelo poeta. Mário Quintana foi um dos maiores poetas brasileiros da segunda metade do século, ocupando a restrita galeria de grandes poetas que obtiveram enorme reconhecimento popular […] A seleção cuidadosa de Sergio Faraco revela ao leitor uma parte significativa da obra desse grande poeta. Transitando, habilmente, por temas do cotidiano e sugerindo uma reflexão sobre as questões mais interessantes da vida – como o passado e a morte -, Quintana consegue se expressar de maneira simples e comoventemente terna, num lirismo ao mesmo tempo encantador, realista, crítico.”

meu-querido-canalha

Meu querido canalha (Vários autores) – Contos

“Nenhuma mulher está livre de se apaixonar por um cafajeste de boa linhagem, homem cálido, amoroso e gentil – como os protagonistas dos contos deste livro. Eles não são especialmente bonitos ou ricos. O que torna esses canalhas irresistíveis é sua fascinante disponibilidade para ouvir uma mulher. Ouvir e, é claro, enredá-la em suas promessas de amor – proibido, dominado pela luxúria, com altíssimo teor de combustão. Os autores aqui reunidos revelam artimanhas e obsessões desse delicioso personagem. Ruy Castro apresenta um insaciável Don Juan no Rio contemporâneo. Carlos Heitor Cony escreve sobre um jornalista que quer aprender a ser canalha, nos anos 50. Geraldo Carneiro constrói um conto a partir de uma sinopse de Bráulio Pedroso, sobre um ardiloso sedutor que transforma a vida de uma mansão na avenida Paulista. Aldir Blanc nos entrega o coração de um conquistador suburbano. E Marcelo Madureira estréia na ficção, construindo seu cafajeste com o humor escrachado que o consagrou no Casseta & Planeta.”

a-descoberta-do-mundo

A descoberta do mundo (Clarice Lispector) – Crônicas

“A descoberta do mundo é o primeiro trabalho de crônicas de Clarice. Mais do que ousar em um novo estilo literário, até então incomum em sua obra, a escritora faz desta publicação um diário de bordo da sua vida: paixões, histórias, entrevistas, filmes. Enfim, tudo o que participou de alguma forma de sua existência. São 468 crônicas publicadas aos sábados no Jornal do Brasil – certos dias agrupam várias delas, pequenas – entre 1967 e 1973 e, curiosamente, muitas delas poderiam ser republicadas hoje sem que ninguém percebesse a passagem dos anos. Algumas reflexões são atuais e atemporais. Personagens e pessoas que passaram por sua história, como as empregadas Aninha e Jandira, e uma jornalista, Cristina – ela não cita os sobrenomes –, são retratados em passagens da memória de Clarice. O livro é dividido em dias, como se fosse um diário, mas sempre entre realidade e ficção. Esta última, no entanto, revela com fidelidade as incertezas que cercavam sua enigmática personalidade.”

o-cacador-de-crocodilos

O caçador de crocodilos: a emocionante vida de um homem apaixonado por animais (Terri Irwin) – Biografia

“Famoso por produzir documentários divertidos sobre crocodilos, felinos e outros grandes animais selvagens, Steve Irwin foi um dos ícones da causa da preservação da fauna em todo o mundo.  Este livro conta suas inesquecíveis aventuras – lutando com serpentes peçonhentas, resgatando crocodilos ferozes, nadando entre baleias, criando e financiando projetos de conservação.  Naturalista excepcionalmente talentoso, Steve foi, antes de mais nada, um guerreiro, defensor da vida selvagem, dedicado ao resgate de animais ameaçados e à educação sobre a necessidade de proteger a natureza.  Nesta biografia, Terri Irwin, sua esposa, apresenta, com muita graça, simplicidade e franqueza, um pai de família dedicado, um ambientalista apaixonado, um sujeito modesto que falava a milhões de pessoas em nome daqueles que não podiam falar por si mesmos. ‘O Caçador de Crocodilos’ é uma aventura do começo ao fim, uma história de amor verdadeira pelos animais e um tributo a um homem que dedicou a sua vida às espécies de todo o planeta.”

voce-pode-curar-a-sua-vida

Você pode curar sua vida: como despertar idéias positivas, superar doenças e viver plenamente (Louise L. Hay) – Autorrealização

“A teoria revolucionária de Louise Hay baseia-se no princípio de que somos responsáveis por nossas experiências, e que doenças do corpo têm origem em nossos padrões mentais. Assim, se as pessoas se livram da culpa, dos ressentimentos, da autocrítica e dos rancores acumulados, podemos eliminar até mesmo as enfermidades mais graves. O método para isso consiste em identificar as causas mentais dos problemas físicos e de superá-las por meio de meditação e exercícios específicos. Para auxiliar o leitor nessa tarefa, o livro traz uma completa lista de moléstias e distúrbios de saúde, com a causa provável e as afirmações de cura correspondentes.”

Anúncios
Categories: Leituras para as férias, Literatura, Recomendação | Deixe um comentário

Leituras para as férias

2015.07.09 - Leituras para as férias 3

Confira mais algumas de nossas sugestões de livros, e boas leituras!

01 Horizonte perdido

Horizonte perdido (James Hilton) – Ficção

“Em meio às longínquas montanhas do Tibete, uma aterrissagem forçada lança quatro ocidentais em uma incrível aventura espiritual. Este é o ponto de partida da trama de ‘Horizonte Perdido’, obra-prima do escritor James Hilton. Durante a fuga de uma conturbação revolucionária no Extremo Oriente, esses quatro envolventes personagens são conduzidos ao mosteiro de lamas de Shangri-La, um paraíso perdido onde irão vivenciar uma jornada de auto-conhecimento e contemplação. Um dos heróis do romance é Hugh Conway, ex-funcionário da Coroa britânica nos territórios de Sua Majestade no Oriente, cuja bravura garantiu-lhe o apelido de ‘Glory’. Tendo visto de perto os horrores da Primeira Guerra Mundial, ‘Glory’ Conway já é um homem desiludido com a agressividade e o pragmatismo ocidentais ao adentrar o enigmático mosteiro tibetano.”

02 O iluminado

O iluminado (Stephen King) – Ficção

“Danny Torrance não é um menino comum. Danny é capaz de ouvir pensamentos. Ele pode transportar-se no tempo e olhar o passado e o futuro. Danny é um iluminado. Maldição ou benção? A resposta pode estar guardada na imponência assustadora do hotel Overlook. Quando Jack Torrance consegue o emprego de zelador do velho hotel, todos os problemas da família parecem estar solucionados. Não mais o desemprego e as noites de bebedeiras. Não mais o sofrimento da esposa, Wendy. Tranquilidade e ar puro para o pequeno Danny livrar-se de vez das convulsões que assustam a família. Só que Overlook não é um hotel comum. O tempo esqueceu de enterrar velhos ódios, cicatrizar antigas feridas. O Overlook é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança. O Overlook é uma sentença de morte e quer Danny, e precisa dos poderes de Danny para chegar ao fim. A luta assustadora entre dois mundos. Um menino e a ânsia assassina de poderosas forças malígnas. Uma família refém do mal. Nesta guerra sem testemunhas, vencerá o mais forte.”

03 Ensaio da paixão

Ensaio da paixão (Cristovão Tezza) – Ficção

“No romance “Ensaio da Paixão”, Cristovão Tezza fala de um estranho rebanho constituído por toda a espécie de gente, com variadas nuances políticas, ideológicas, sexuais e artísticas. É na ilha onde ele mora, terra perdida no sul do Brasil, que todo ano acontece o ensaio de “Paixão de Cristo”, teatro sem atores, roteiro ou cenários profissionais. A história se passa nos anos 70 e suas loucas paixões: maconha, paz e amor, experiências novas e curtição. Todos estão dispostos apenas a viver um pouco no paraíso. Mas, em plena ditadura política, a cúpula do poder militar não tem a mesma opinião.”

04 As flores do caminho

As flores do caminho (Benjamim Silva) – Poesia

“’As flores do caminho – Poesias e Pensamentos’ – são flores colhidas ao longo da estrada da vida: às vezes alegres e às vezes tristes, às vezes graciosas e às vezes austeras, mas sempre flores. Eis um convite ao romantismo, à beleza e à filosofia.”

05 Homens e algas

Homens e algas (Othon D’Eça) – Contos

“Homens e Algas, mais do que um livro de memórias é um testemunho. Ao lado da excelsa beleza destas páginas destaca-se o documento humano, a crônica das condições aviltantes em que a vivia e ainda vive o pescador brasileiro. é toda uma população que vegeta à margem da sociedade, no submundo da pobreza, sem remédio, mas conformada com a sorte, debitando à vontade de Deus tudo o que provém das distorções de uma estrutura social injusta.”
06 Um mundo num grão de areia

Um mundo num grão de areia (Rubem Alves) – Crônicas

“’Ver um Mundo num Grão de Areia E um Céu numa Flor silvestre, Ter o Infinito na palma da sua mão E a Eternidade numa hora.’ (William Blake) Tendo como inspiração a poesia de William Blake, Rubem Alves nos surpreende mais uma vez com esta coletânea de crônicas inéditas. Nestes textos poéticos, de intenso lirismo, é possível encontrar, a partir do verso “Um mundo num grão de areia”, todas as facetas que compõem o universo do ser humano e descobrir a riqueza de vida existente num minúsculo grão de areia, que nada mais é do que nosso mundo irrevelado. Esta é uma obra essencial para quem se sente amante da poesia, da arte, do sonho… amante do ser humano e de seu universo.”
07 A alma encantadora das ruas

A alma encantadora das ruas (João do Rio) – Crônicas

“Série de 37 crônicas e reportagens sobre o símbolo da cidade: as ruas e seus personagens. João do Rio fala das figuras que povoam a cidade, em quem esbarramos mas nunca percebemos: os mendigos, os trabalhadores braçais, os pobres que olham cobiçosos as vitrines cintilantes, os meninos de rua. Fala ainda das tabuletas das lojas de comércio, da riqueza mítica das marchinhas e dos cordões de carnaval, das diferentes maneiras de se assistir à missa. Ao mesmo tempo hino à modernidade e libelo contra a indiferença urbana, o texto, que reproduz o da primeira edição (de 1908), parece escrito hoje.”

08 Nascido para matar... de rir

Nascido para Matar … de Rir (Steve Martin) – Biografia

“Em meados dos anos 70, o nome de Steve Martin estourou no cenário da comédia nos Estados Unidos. Em 1978, ele já atraía as maiores platéias da história da stand-up comedy; em 1981, deixou os palcos para sempre. O que este livro conta, nas palavras do próprio Martin, é ‘por que eu fui parar na stand-up e por que eu saí dela’. Martin mostra todo o sacrifício, disciplina e originalidade que fizeram dele um ícone e que continuam transparecendo no seu trabalho até hoje. Um livro muito divertido. Uma obra-prima de quem leva a sério a profissão de fazer rir.”

09 Resistência

Resistência: a história de uma mulher que desafiou Hitler (Agnés Humbert) – História, II Guerra Mundial

“Após a invasão dos alemães em Paris, Agnès, historiadora da arte, resolve fundar junto com seus colegas do museu o primeiro movimento de resistência na capital francesa.

Agnès e seus amigos faziam o que podiam: convocar pequenas greves estratégicas, retirar as moedas de circulação, distribuir um pequeno jornal que informava todas as ações do movimento e suas consequências. Até que os alemães a prenderam e a levaram para um campo de concentração. Lá os horrores da guerra a atingiram em cheio. Agnès decidiu resistir mais uma vez. E conseguiu. Resistência é o testemunho vivo de uma época e suas questões, o depoimento pessoal de uma mulher forte que sempre soube que estava do lado da vida e da liberdade.”

10 Saída de emergência

Saída de emergência: em qualquer situação, sempre há uma saída (Luis Ricardino) – Auto-ajuda

“Quem de nós nunca culpou os outros, o mundo ou as circunstâncias por tudo o que acontece de errado em nossas vidas. Assim nos libertamos da culpa e também da grande oportunidade de evoluir e nos tornarmos responsáveis pela nossa história e pela maneira como a escrevemos. Somos nós quem criamos a realidade que nos cerca com aquilo que pensamos que somos e com a capacidade que acreditamos ter para vencer os obstáculos e ser feliz. Cada experiência frustrante nos quer ensinar algo. E se você insistir em não aprender a lição, pode ter certeza de que a situação irá se repetir, até que capte a mensagem. Saída de emergência é um guia para aqueles que buscam as respostas em todos os lugares, menos dentro de si mesmos. Com este livro será possível entender que quando mudamos, tudo muda ao nosso redor e, o melhor de tudo, encurta-se o caminho até a maior busca do ser humano: ser feliz.”

Categories: Leituras para as férias, Recomendação | Deixe um comentário

Leituras para as férias

2015.07.02 - Leitura para as férias 2

Hoje a Biblioteca Padre Elemar Scheid apresenta a segunda lista de sugestões para as férias! Boas leituras!


01 Grande Hotel
Grande hotel (Vicki Baum) – Ficção

“Conta as histórias entrelaçadas de várias personagens que transitam por um hotel de Berlim. Baseado em história real de escândalo envolvendo uma estenógrafa e um magnata industrial, bem como na experiência da autora como camareira em dois conhecidos hotéis berlinenses. Participam do enredo uma bailarina russa em decadência (Grussinskaia), um barão inescrupuloso que tenta enganá-la (Von Gaigern) e um empregado de escritório (Kringelein) que, sabendo estar próxima a sua morte, decide viver com fausto seus últimos dias.”

02 Maya

Maya (Jostein Gaarder) – Ficção

“Maya – Como em seus livros anteriores – entre eles o best-seller internacional ‘O mundo de Sofia’ – em ‘Maya’ Jostein Gaarder parte de uma estrutura ficcional muito bem arquitetada para armar um mundo de reflexões e curiosidades sobre diferentes campos do conhecimento humano. Na obra, o autor convoca o leitor para uma viagem pelos origens do Universo e da vida, numa narrativa que, através da compreensão da evolução das espécies, busca respostas para uma de nossas perguntas eternas – ‘Quem sou eu?’”

03 Bagagem

Bagagem (Adélia Prado) – Poesia

“Apesar de escrever sonetos desde os 14 anos, Adélia Prado só publicou seu primeiro livro – ´Bagagem´ – em 1976, aos 40 anos e já mãe de cinco filhos. O motivo está na autocrítica que ela faz da sua obra: ´Tudo que escrevi até ´Bagagem´ não têm nenhum valor literário. São coisas que têm importância, para mim, afetiva, de um bom tempo da minha vida.´ Lido e recebido com empolgação por Carlos Drummond de Andrade – que indicou a publicação do livro – ´Bagagem´ foi escrito num entusiasmo de fundação e descoberta. Emoções que, para a autora, são inseparáveis da criação, ainda que nascidas, muitas vezes, do sofrimento. Os poemas também mostram sua profunda religiosidade, que pode nascer do impacto da leitura de um texto sagrado, de um olhar amorosos sobre um personagem ou da observação das coisas simples da natureza.”

04 O código das águas

O código das águas (Lindolf Bell) – Poesia

“Em ‘O Código das Águas’ afirma-se a trajetória desempenhada pelo poeta enquanto peregrino em busca da poesia ideal. A palavra, aí, é o instrumento capaz de apreender a essência do universo criado. O código das águas reelabora o ideário estético de Lindolf Bell, que tem a ver unicamente com o fluir irredutível, ininterrupto e inclassificável de sua poesia – águas – insubmissa a códigos, exceto o das águas, cuja, codificação nega a si mesmo, exigindo-se a mutabilidade, o dinamismo constante.”

05 Os melhores contos de Mário de Andrade

Os melhores contos de Mário de Andrade (Mário de Andrade) – Contos

“’O que multiplica a presença dos contos de Mário de Andrade em antologias e panoramas, no Brasil e no exterior, é, por certo, a forte pulsação de humanidades que deles se destaca, ultrapassando diretivas estéticas […]. O humilde, o periférico, as vidas fora do brilho da metrópole, minguadas e medíocres, o operário, a mulher, o imigrante, o paria – despontam na ficção do modernista […]. Seus contos dilatam o alcance do cronista-jornalista, levando-o para as águas da fabulação, onde se transforma em narrador e personagem’ Telê Ancora Lopez”

06 A tapas e pontapés

A tapas e pontapés (Diogo Mainardi) – Crônicas

“’A Tapas e Pontapés’ é uma reunião de algumas das colunas escritas por Diogo Mainard para a revista “Veja”. Na obra, o especialista em polêmicas instantâneas fala, entre outras coisas, sobre sua trajetória pessoal.”

07 O castelo de vidro

O castelo de vidro: memórias de uma família que aprendeu a criar finais felizes (Jeannette Walls) – Biografia

“’Filha, a gente não tem dinheiro para o presente, mas escolhe uma estrela no céu, e fica com ela pra toda a vida.’ Todo mundo pode dar uma segunda chance à vida. Em suas memórias, a jornalista e escritora Jeannette Walls nos mostra, sem pieguices e respostas fáceis, que tudo na vida é mesmo relativo, que as adversidades podem ser vividas com leveza, somando aprendizado e grandeza às nossas biografias.”

08 Miguel Abuhab

Miguel Abuhab: um Homem que não pára! (Francisco Britto e Luiz Wever) – Biografia

“O livro mostra a biografia de Miguel Abuhab e aborda a sua trajetória como empreendedor e grande homem de negócio estando à frente de empresas como Datasul e NeoGrid. Esse homem tem negócios nas veias, mas na maturidade conseguiu enxergar que há na vida outras emoções que não devem ser desperdiçadas, e ele não o faz. A leitura do livro é indicada para empreendedores, estudantes de engenharia, administração, marketing, profissionais de tecnologia e até público em geral.”

09 Dez leis para ser feliz

Dez leis para ser feliz: ferramentas para se apaixonar pela vida (Augusto Cury) – Auto-ajuda

“Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, perdas e frustrações. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. Este livro, do psiquiatra e escritor Augusto Cury, traz uma grande lição para todos nós. Suas ´Dez Leis para Ser Feliz´ são ferramentas essenciais para quem quer encontrar esperança na dor, fora no medo e amor nos desencontros. Ser feliz é uma conquista e não uma obra do acaso…”

10 Estilo de vida vencedor

Estilo de vida vencedor: alcance sucesso e bem-estar com saúde, relacionamento, entusiasmo (Samuel Zukowski) – Auto-ajuda

“A leitura deste livro é um convite para uma jornada de sucesso. Incentiva o desenvolvimento de um estilo de vida vencedor. Com o triângulo do sucesso permanente: Bom Relacionamento, saúde e entusiasmo, o autor procura canalizar a fantástica cachoeira de energia que existe no universo interior de cada pessoa, para produzir luzes de vitória. A mensagem aqui contida não se propõe formar meteoritos brilhantes, todavia efêmeros; mas, estrelas perenes de primeira grandeza.”

Categories: Leituras para as férias, Recomendação | Deixe um comentário

Leituras para as férias

2015.06.25 - Leitura de férias

Que tal aproveitar as férias para descansar, tomar um chá ou café, e ler? A Biblioteca Padre Elemar Scheid preparou algumas sugestões, de variados gêneros para você curtir as férias lendo! Hoje, e nas próximas duas quintas-feiras, confira aqui no Blog as nossas dicas…  Boas leituras!

01 As brumas de avalon

Coleção As Brumas de Avalon (Marion Zimmer Bradley) – Ficção

“A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo-Rei e O Prisioneiro da Árvore são os quatro volumes que compõem As Brumas de Avalon – a grande obra de Marion Zimmer Bradley -, que reconta a lenda do rei Artur através da perspectiva de suas heroínas. As Brumas de Avalon evoca uma Bretanha que é ao mesmo temo real e lendária – desde as suas desesperadas guerras pela sobrevivência contra a invasão saxônica até as tragédias que acompanham Artur até a sua morte e o fim da influência mítica por ele representada. Igraine, Viviane, Guinever e Morgana revelam através da história de suas vidas e sentimentos a lenda do rei Artur, como se ela fosse nova e original.”

02 Um estudo em vermelho

Um estudo em vermelho (Arthur Conan Doyle) – Ficção

“’Um estudo em vermelho’ propõe um enigma terrível e invencível para a polícia, que pede auxílio a Holmes – um homem é encontrado morto, sem ferimentos e cercado de manchas de sangue. Em seu rosto uma expressão de pavor. Um caso para Sherlock Holmes e suas fascinantes deduções narrado por seu amigo Dr. Watson, interlocutor sempre atento e não raro maravilhado com a inteligência e talento do detetive.”

03 Lucíola

Lucíola (José de Alencar) – Ficção

“’Lucíola’ é uma história de amor narrada por um dos seus personagens principais, Paulo Silva, que em cartas dirigidas à senhora G.M. (pseudônimo de José de Alencar) traça o perfil de sua amada, Maria da Glória. Ela é uma rica cortesã do Rio de Janeiro do século XIX que assume o nome de Lúcia. Este é o quinto romance de José Alencar e o primeiro dos três que chamou de “perfis de mulheres” (junto com Diva e Senhora). Publicada em 1862, a obra retrata um Rio de Janeiro aburguesado e tradicional, como pano de fundo para um amor idealizado.”

04 Broquéis Faróis

Broquéis; Faróis (Cruz e Souza) – Poesia

“Neste volume são reunidos Broquéis (1893), livro que deu início concreto ao simbolismo no Brasil, e Faróis (1900), onde o autor abandonou o esteticismo para cultivar um confissionismo revoltado. Conhecido como ´poeta negro´, Cruz e Souza viveu seus últimos anos em infortúnios e misérias; sua trajetória humana e poética foi marcada por densa angústia.”

05 Ser como o rio que flui

Ser como o rio que flui (Paulo Coelho) – Contos

“O livro reúne pensamentos e histórias que Paulo Coelho escreveu ao longo de dez anos. Relatos sobre vida e morte, destino e escolha, amores perdidos e reencontrados. Às vezes engraçadas, às vezes sérias, as narrativas revelam paixão e alegria de viver e ver o mundo. Em uma das histórias, exemplar, a avó usa um lápis para explicar ao neto as qualidades do homem e a responsabilidade de viver deixando suas marcas por onde passa.

Ao captar nos detalhes do dia a dia valores fundamentais para uma existência mais harmônica e feliz, Paulo Coelho traz para a vida cotidiana o olhar filosófico que o consagrou em obras como ‘O Alquimista’ e ‘O Vencedor está só’.”

06 Delírio real de um amor imaginário

Delírio real de um amor imaginário (João Luís Chiodini) – Contos

“Se algumas vezes nos visitamos em nossos sonhos, para Arthur Rebello (personagem principal desta narrativa) isto é um fato corriqueiro. O que ele tem a confidenciar? Como em sonhos, alguns de olhos abertos, acordados por dentro, nosso coração anseia sempre ir mais longe e antes do acontecimento, já sabe das notícias.”

07 Labirinto de nomes

Labirinto de nomes (Elyandria Silva) – Crônicas

“Estes textos são convencional­mente chamados de crônicas, mas poderiam ser chamados de “olhar atento”, capaz de ver a luta de uma moça e sua bota, ou de “listas”, para exemplificar “as lis­tas nossas de cada dia”. E assim, a cada crônica um outro nome se estabelece formando este labirin­to onde se sobressai uma parado­xal escrita doce-amarga. É justamente este parado­xo de que é feita a escritura de Elyandria o que mais chama a atenção. Há uma delicadeza presentificada nas frases, nos te­mas, no estilo; no entanto, de maneira adjacente, há também uma amargura que só faz bem ao texto.”

08 Em outras palavras

Em outras palavras (Lya Luft) – Crônicas

“Com ‘Em outras palavras’, Lya conduz o leitor, mais uma vez, a refletir sobre o cotidiano, a política, a vida e o amadurecimento. Aqui, estão reunidas as melhores crônicas da autora, publicadas desde 2004. Mas os 54 textos selecionados pela autora aparecem com algumas alterações. “Faz parte de meus vícios, burilar meus textos enquanto for possível: pelo prazer, e pelo respeito a mim mesma e ao meu leitor – não importa se é em romance ou ensaio, poema ou crônica.”

09 Carmen

Carmen (Ruy Castro) – Biografia

“‘Carmen’, de Ruy Castro, é a biografia da brasileira mais famosa do século XX. Ano a ano, o autor acompanha a vida de Carmen – do nascimento da menina Maria do Carmo, numa aldeia em Portugal (e a vinda ao Rio de Janeiro, em 1909, com dez meses de idade), à consagração brasileira e internacional de Carmen Miranda e sua morte em Beverly Hills, aos 46 anos, vítima da carreira meteórica e dos muitos soníferos e estimulantes que massacraram seu organismo em pouco tempo. Mas ‘Carmen’ não é apenas uma biografia. Enquanto entrelaça a intimidade e a vida pública da maior estrela do Brasil, Ruy Castro nos leva a um passeio pelo Rio dos anos 20 e 30, e por Nova York e Hollywood dos anos 40 e 50 – cenários em que é especialista. Além disso, o autor resgata a história da música popular brasileira, da praia, do Carnaval, da juventude do passado, da Rádio Mayrink Veiga, do Cassino da Urca, da Broadway, dos gângsteres que dominavam os nightclubs americanos e dos bastidores dos estúdios de cinema – numa época em que para estrelas como Carmen, as noites não tinham fim.”

10 Canja de galinha para a alma

Canja de galinha para a alma (Jack Canfield e Mark Victor Hansen) – Auto-ajuda

“O livro apresenta 89 histórias que reúnem mensagens carregadas de simbolismo espiritual que convidam à reflexão. Mais do que um manual de auto-ajuda, ‘Canja de galinha para a alma’ é leitura que nos faz perceber coisas que estão ao nosso redor, mas que esquecemos de vivê-las.”

Categories: Leituras para as férias, Recomendação | Deixe um comentário

Create a website or blog at WordPress.com

%d bloggers like this: