Dica de Leitura – O guia do mochileiro das galáxias: não deixe a terra sem ele

o guia mochileiro

Arthur Dent deitou-se na frente da sua casa, para evitar que ela seja demolida e vire uma via expressa.  Mas mal sabe ele que está prestes a perder muito mais que isso. Logo aparece Ford Prefect, que o chama para beber e avisa a todos que a Terra vai ser destruída em alguns minutos, mas ninguém acredita nele.

Ford é um E.T. que morou no nosso planeta por quinze anos, disfarçado de ator desempregado, e estava fazendo uma pesquisa de campo para o Guia do Mochileiro da Galáxia. Ele e Arthur conseguem fugir pegando uma carona em uma nave alienígena, depois são expulsos e salvos por uma nave nova, a Coração de Ouro, roubada pelo presidente do Governo Imperial Galáctico, Zaphod Beeblebrox.

Zaphod é semiprimo de Ford, e está em busca de Magrathea, o planeta que há muito tempo era a sede da indústria de construção de planetas de luxo sob medida. Magrathea estava desaparecido e havia virado uma lenda. Zaphod, que buscava uma coisa ou outra, sem pensar muito, disse que estava um pouco curioso, gostava de aventura e pensava na fama e no dinheiro. Porém, as coisas saíram um pouco diferentes do que ele imaginava.

Enquanto tenta entender o que está acontecendo, e entra também na busca pelo sentido da vida, Arthur vive uma aventura que nunca imaginava que iria ter.

A história recebeu diversas adaptações, e o Dia da Toalha, ou do Orgulho Nerd – 25 de maio – é comemorado em homenagem a Douglas Adams, criador da série. “O guia do mochileiro das galáxias” faz parte do acervo da Biblioteca Católica SC. Boa leitura!

Anúncios

Livros que viraram filme – Como eu era antes de você

como eu era antes de você

Louisa Clark é uma moça de vinte e seis anos que mora com os pais, a irmã, o sobrinho, e o avô. Namora o Patrick há sete anos, mas percebe que estão distanciados, principalmente desde que ele mudou o estilo de vida. Louisa trabalha em um café perto do castelo da cidade, e adora o seu emprego.

Um dia, Frank, o dono do café, teve que fechar o estabelecimento. De uma hora pra outra, ela se viu sem emprego. Sem qualificações, mas precisando de trabalhar, Lou conseguiu a vaga de cuidadora assistente de um tetraplérgico.

Will tem 35 anos, tinha uma vida ativa, e adorava viajar, até que um acidente, há dois anos, o deixou numa cadeira de rodas, e com poucos movimentos nos braços e nas mãos. Nathan é o enfermeiro, Louisa estaria presente para ajudar no que fosse necessário. Ele já tinha tentado se matar antes, então não se podia deixá-lo sozinho por mais de quinze minutos.

No começo, Will é bastante arrogante e estúpido com Lou. Ela acha que não vai aguentar, mas tem que ficar no emprego, que paga bem, e o contrato é apenas por seis meses. Ela terá que suportar. Mal sabe que a vida dela mudará para sempre.

O livro foi publicado pela primeira vez em 2012, e recebeu adaptação para o cinema em 2016. Boa leitura!

Livros que viram filmes – Christine

christine livro e filme

O ano era 1978. Arnie tinha apenas um amigo, Dennis. Eles estavam trabalhando nas férias e um dia, quando estavam voltando para casa, ele viu um carro à venda e ficou apaixonado. O carro estava bastante acabado, e Dennis tentou fazer o amigo desistir da idéia, mas sem sucesso. O dono dele, Rolland LeBay, era um veterano de guerra que tinha comprado o carro em 1957, um Plymouth Fury modelo 1958, e com pintura especial. O nome do carro era Christine. O adolescente pagou um valor para garantir o carro e, no dia seguinte, o comprou, mesmo a contragosto de seu amigo e de seus pais.

Regina e Michael, os pais de Arnie, eram professores universitários, e Arnie sempre cedera à vontade deles, principalmente da mãe. Eles esperavam que seu único filho, um ótimo estudante, se matriculasse em breve em uma boa universidade. Mas agora, além de enfrentá-los, Arnie teria muitos gastos com o carro, o que iria influenciar na poupança que ele tinha para a faculdade. Regina não o deixou estacionar o carro na garagem deles. Arnie teve que levar Christine para a garagem do Darnell, onde poderia estacionar por um tempo e consertar o carro ali, até que pudesse ter licença para andar nas ruas. O que os nenhum deles imaginava era que aquele carro não era como os outros.

A forma como Christine estava sendo reformada era estranha. Também era estranha a forma como parecia se regenerar sozinha. Fora o odômetro, que girava ao contrário, para trás. Mas Dennis não queria comentar com ninguém. Quando as aulas voltaram, Arnie já estava se transformando em outra pessoa. Também estava fazendo alguns trabalhos para o Will Darnell, e começou a sair com Leigh, garota nova no colégio. Ainda sem poder deixar o carro na garagem de casa, Arnie passou a deixar no estacionamento do aeroporto. Um dia, alguns garotos do colégio foram até lá e destruíram Christine. Arnie ficou abalado, e então coisas mais estranhas ainda aconteceram. Será que ele estava no carro quando aqueles garotos começaram a aparecer brutalmente atropelados e assassinados? O que está acontecendo com Arnie? Alguém conseguirá deter a fúria de Christine? Leia e descubra!

“Christine” foi publicado pela primeira vez em 1983, e foi adaptado para o cinema no mesmo ano. O livro faz parte do acervo da Biblioteca Padre Elemar Scheid. Boa leitura!

Livros que viraram filmes – O lado bom da vida

o lado bom da vida

Pat está sendo tirado pela sua mãe do “lugar ruim”. Ele vai voltar para casa, mas uma das condições é que ele vá toda semana às sessões com um psicólogo. Pat está feliz por poder ir para casa, mas também não se lembra porque estava naquele lugar. Ele sente muitas saudades de Nikki, sua esposa, e não consegue entender o motivo de eles estarem separados. Tudo o que ele quer é voltar para ela.

O pai dele mal fala com Pat. Fecha-se em seu escritório, e apenas troca algumas palavras quando o Eagles, o time de futebol americano para o qual eles torcem, está em campo. A mãe de Pat o leva para as sessões de terapia, lembra-o acerca dos remédios, cuida dele. Preparou seu quarto, com itens de academia para que ele continue fazendo seus exercícios. Pat quer tornar-se forte para tentar reconquistar Nikki. Também está tentando ser uma pessoa melhor, pois sabe que não foi um marido muito atencioso e presente.

Pouco tempo depois de voltar para casa, um antigo amigo seu, Ronnie, o chama para jantar em sua casa. Pat conhece a filha dele, e a cunhada, Tiffany. Ela tinha perdido o marido em um acidente, e isso a transformara. Ela também havia perdido o emprego, e morava nos fundos da casa do pai. Ronnie queria que eles saíssem juntos, mas Pat ainda amava muito Nikki.

Enquanto se prepara para reconquistar Nikki, ele tenta lembrar o que aconteceu, e busca refazer os laços com a família e amigos, e faz novas amizades. Mas será que ele vai conseguir novamente ter a vida dele como era antigamente? Seja como for, ele sempre tenta ver o lado bom de tudo o que acontece.

O livro foi publicado pela primeira vez em 2008, e virou filme em 2012. “O lado bom da vida” faz parte do acervo da Biblioteca Católica SC. Boa leitura!

Dica de leitura – Extraordinário

untitled

August Pullman é um garoto comum, com apenas uma diferença: seu rosto não é como o dos outros garotos. Ele nasceu com uma síndrome genética rara, que o deixou com uma deformidade facial. Aos dez anos, já passou por vinte e sete cirurgias.  Tudo isso fez com que o menino nunca fosse à escola, a mãe dele era sua professora em casa.

No ano em que Via, a irmã de August foi para o ensino médio, ele foi matriculado no quinto ano em uma escola. Apesar de ele não querer ir, sua família o incentivou, e ele foi aprovado no teste da escola. Auggie foi à escola no período das férias, para conhecer espaço, o diretor, e três colegas que estudarão com ele.

O garoto sabia que chamava a atenção na rua, e fazia de conta que não se importava com os olhares, cochichos, e até gritinhos de surpresa que as pessoas faziam. E sabia que na escola não seria muito diferente. Infelizmente as pessoas tinham medo de se aproximar dele, e não seria nada fácil para August mostrar para seus colegas de que, apesar de seu rosto, ele é um menino normal.

O livro é narrado principalmente do ponto de vista de August, mas também da perspectiva de amigos e familiares. Tem capítulos curtos, repletos de momentos ora fortes e tocantes, ora descontraídos. A história está sendo adaptada para o cinema, com estreia prevista para novembro desse ano.  “Extraordinário” faz parte do acervo da Biblioteca Joinville. Boa leitura!

Livros que viraram filme – O filho eterno

o filho eterno

O ano é 1980, e o protagonista é um escritor, ainda não publicado, praticamente sustentado pela mulher. No dia 03 de novembro, nasce seu filho, Felipe. Enquanto pensa sobre a paternidade, ele e a esposa recebem uma notícia dos médicos: o bebê tem Síndrome de Down, chamada na época de “mongolismo”. Isso o deixa desnorteado, inseguro e medroso. Não consegue aceitar a idéia, chega a pensar que se o filho logo morresse, seria quase como um alívio.

O escritor e a esposa levam seu filho em alguns médicos, e começam alguns programas para estimular o menino, e ele começa a pensar que Felipe pode ser quase normal. Não fala de seu filho para os amigos e as pessoas, tem vergonha. Os anos se passam, e enquanto vai aprendendo a lidar com seu filho, e a aceitá-lo, o escritor reorganiza a própria vida.

Publicado em 2007, o livro de Cristovão Tezza é, na verdade, uma autobiografia, narrada na terceira pessoa. A obra recebeu vários prêmios, e foi traduzida para alguns idiomas. Em 2011, o livro foi adaptado para o teatro, e também recebeu prêmios. E em 2016, recebeu adaptação para o cinema. “O filho eterno” faz parte do acervo da Biblioteca Joinville. Boa leitura!

Livros que viraram filme – O iluminado

iluminado

Depois de ter tido problemas com a bebida, e de estar há um tempo desempregado, Jack Torrance aceita um emprego de zelador no Hotel Overlook. Ele terá que ficar lá durante o inverno, época em que não há mais hóspedes, e nenhum outro funcionário, por causa das nevascas. Sua esposa, Wendy, e seu filho, Danny, vão junto, e Jack espera não trazer mais sofrimento e dificuldades para a sua família.

Danny Torrance não é uma criança comum. Ele pode ouvir os pensamentos das pessoas, e tem visões. Tony às vezes aparece em suas visões. Em um desses momentos, Danny foi atrás dele, e eles estiveram no Hotel. Mas o que o menino viu não era nada bom.

No histórico do Overlook havia muitas coisas, como assassinatos e suicídios. O hotel carrega ressentimentos e o desejo de vingança. Espíritos malignos rondam o local. Danny é um menino iluminado, e o hotel tenta atrair ele para si, enquanto Wendy e Jack lutam contra seus monstros internos. Nem todos sobreviverão ao Overlook neste inverno.

O livro foi publicado pela primeira vez em 1977, e três anos depois foi lançado seu filme. “O iluminado” faz parte do acervo da Biblioteca Católica SC. Boa leitura!